Orquídeas Raras e variedades

Escrito Por: Equipe Via das Flores Publicado em: Curiosidades Data de Criação: 01/05/2014 Acessos: 2844 Comentários: 0

O conceito de raridade se aplica a qualquer coisa que seja pouco frequente ou incomum.

No mundo orquidófilo, esse sentido é muito mais amplo. Um exemplar pode ter sido considerado singular há alguns anos e, atualmente, não ser mais; ou ser pouco conhecido em uma região do Brasil e, por isso, ser classificado como raro; espécies ou gêneros estrangeiros não comuns por aqui podem ser objetos de desejo pela dificuldade de importação ou mesmo de cultivo. Algumas pessoas se lembram do problema em conseguir vandáceas há dez ou quinze anos?, exemplifica Cesar Cherem, orquidófilo, de Juiz de Fora, MG.

Para ele, hoje, o termo orquídeas raras está bastante relacionado a variações cromáticas ou anomalias, como o trilabelismo, e obedece a um ciclo de produção e abastecimento, de maneira a fornecer ao mercado aquilo que está em falta.

José Eustáquio Rangel de Queiroz, colecionador, de Campina Grande, PB, acredita que, dentre as razões para uma orquídea se tornar rara, destacam-se a dificuldade de ser encontrada devido à destruição do habitat, coleta desregrada por colecionadores e atravessadores e ainda a complexidade de acesso ao habitat. 

Segundo Cherem, algumas brasileiras são consideradas orquídeas raras por apresentarem cores incomuns, forma do colorido anormal, serem pouco expressivas ou ainda estarem em processo de extinção. As plantas alba, coerulea, rubra e vinicolor são consideradas pouco vistas e muito desejáveis. Por exemplo, Laelia lundii coerulea, Sophronitis bicolor albina, Cattleya bicolor coerulea, L. pumila e L. praestans alba e C. walkeriana vinicolor, elucida.

Queiroz também aborda a singularidade relacionada à coloração, especialmente das alba, como da Orquídea Phalaenopsis amboinensis flava, e de algumas azuis-escuras ou negras, tonalidades de Cymbidium Kiwi Midnight 'Geyserland' e Fredclarkeara After Dark.

Mas, as orquídeas raras não se restringem apenas às espécies. Existem sim híbridos considerados raros. Bons exemplos são as alba C. Bow Bells e C. Francis TC Au, além de Laeliocattleya Floralia?s Triumph, Brassolaeliocattleya Luz Del Fuego Ushuaia, Sophrolaeliocattleya Falcon Alexander e Slc. Hazel Boyd.

Esperamos que você tenha aprendido um pouco mais sobre alguns tipos de Orquídeas e a questão da raridade das mesmas.

E você já sabe que na Via das Flores em Belo Horizonte você encontra Lindas Orquídeas para encantar a todos no seu ambiente!

Fonte: Casa Dois

Deixe um comentário

Captcha